domingo, 17 de maio de 2009

A grande vitória e a lambança em Natal

Sinceramente, não esperava, depois do péssimo desempenho no campeonato catarinense, um início de campeonato tão bom, com duas vitórias seguidas com placares elásticos e a liderança da Série B. É só o começo, o campeonato é longo, mas é importante começar bem, para dar confiança ao grupo, que estava desacreditado.
Quanto ao jogo, acho que o Figueirense encontrou um jeito de jogar fora de casa que tem tudo para dar certo na sequência do campeonato, com marcação forte e saída rápida no contra-ataque, explorando a rapidez principalmente de Lucas e Rafael Coelho, que estão na melhor fase de suas carreiras.
Mesmo jogando todo o segundo tempo com 2 a menos, já que o time adversário foi reforçado pelo árbitro da partida, que anulou dois gols legítimos, o Figueirense conseguiu uma brilhante vitória.
A vitória só não veio com mais facilidade devido a fragilidade da nossa zaga, que ficou sobrecarregada, pois tinha que marcar os dois atacantes do ABC e o Bruno Perone (rsrsrs).
Por falar em Perone, mais uma vez eu digo: não dá! Por favor diretoria, contratem logo zagueiros e emprestem ou vendam o Perone, quem sabe para a Itália (Será que o Milan não quer ele?). O problema dele não é só falta de experiência, é que falta muita coisa para ser zagueiro e muito mais para ser zagueiro do Figueirense. A sua entrada no time deixa a torcida intranquila e eu pergunto: será que seus companheiros também~não ficam intranquilos quando ele joga? Será que têm confiança no seu futebol?
Acho que para ter um elenco para subir com segurança o Figueirense precisa resolver esse problema da zaga urgentemente.
A lambança de Natal
Estamos felizes com a vitória e a liderança, mas não dá para deixar passar em branco a incrível, a inacreditável, lambança cometida pelo Figueirense em Natal, referente ao episódio da troca das camisas de Alê e Lucas que resultou na expulsão deste, o que poderia ter nos tirado a vitória e tirou lucas também do próximo jogo.
Isso é inaceitável até em clubes que disputam campeonatos amadores, imaginem num campeonato profissional nacional e com um clube que é exemplo de profissionalismo e organização, imagem esta que sofreu um grande arranhão com esse fato.
E de quem é a culpa? A princípio, vendo de fora, talvez comece pelo Roupeiro, que tem como função distribuir os uniformes dos jogadores, mas é o menor culpado, na minha opinião. O treinador não tem que se preocupar com isso. Os jogadores envolvidos, se assinassem a súmula, com a assinatura ao lado do respectivo número, como era antigamente, teriam sua parcela de culpa, mas pelo que vi no novo regulamento e nas súmulas arquivadas na CBF, a súmula agora é assinada apenas pelo capitão, pelo treinador e pelo Supervisor. Como o próprio nome diz, a função deste é "supervisionar" para que coisas como esta, relacionadas aos regulamentos respectivos, não aconteçam. Coisa que parece não fez. É para isso que viajam com a delegação. Ou o supervisor ou pessoa por ele designada.
Certamente esse erro, que pode-se considerar um vexame, nunca mais acontecerá com o Figueirense, pelo menos nos próximos mil anos. Mas o episódio me deixou intrigado: o Figueirense mudou recentemente os profissionais responsáveis por esse departamento, encarregado de funções como controle de cartões, regularização de jogadores, será que contratou gente com experiência e competência para a missão? Essa falha primária e gravíssima mostra que alguma coisa está errada e que não estão sendo tomados nem os procedimentos básicos padrões de segurança para que nenhum regulamento seja descumprido. Como diz o ditado, "tem mal que vem para bem". Quem sabe não corrigem as falhas no setor e nos poupam de consequências mais graves.

2 comentários:

  1. Torcida Alvinegra não ganhamos nada, temos que jogar com o time no scarpelli, isto vai ser fundamental para o nosso acesso a Serie A.

    ResponderExcluir
  2. Administrador18/05/2009 13:48

    É isso aí. Pés no chão.

    ResponderExcluir

Em vez de comentar como "Anônimo", prefira "Nome e URL" e coloque apenas o nome ou apelido se não possuir blog ou site.

Seguidores