segunda-feira, 17 de maio de 2010

Figueira 100% contra os paulistas

Como bem lembrou o Ney Pacheco, o desempenho do Figueirense na Série B contra os Paulistas no ano passado foi bem fraco, com apenas 6 pontos em 30 disputados (20% de aproveitamento), fruto de duas vitórias contra Ponte (fora) e Bragantino (em casa). Foram inacreditáveis 8 derrotas.

A fraca campanha contra os paulistas foi determinante para que o Figueirense não conseguisse o acesso, pois se tivesse obtido o mesmo desempenho que alcançou contra os times dos demais estados (64,28%) teria chegado a 73 pontos, atrás apenas do Vasco.

Ao contrário do ano passado, o Figueirense começou muito bem contra os paulistas, com duas vitórias em dois jogos, e diante de duas equipes que tiveram boa campanha no campeonato estadual mais forte do Brasil. Isso não é pouca coisa. Significa que fomos testados e aprovados duas vezes.

E neste ano o desempenho contra os paulistas será ainda mais decisivo para a classificação no campeonato, já que são agora seis clubes, com 36 pontos em disputa. Seis já disputamos. E ganhamos.


MUDANDO DE ASSUNTO

Estava atravessando a Avenida Gama D'eça, numa esquina próxima ao INSS, num dia desses e fiquei estarrecido com uma situação: um senhor já em idade avançada, com os cabelos completamente brancos, tentava atravessar na faixa de pedestres empurrando uma cadeira de rodas na qual havia uma pessoa portadora de deficiência. Precisou recuar várias vezes e voltar para a calçada para não ser atropelado, pois ninguém parava. Fiquei do outro lado da rua, parado e observando perplexo a lamentável cena. Só depois de alguns minutos conseguiu atravessar.

Aliás, penso que nossos últimos governos (estadual e municipal) têm sido tão incompetentes que nem isso conseguem: fazer os motoristas cumprirem uma regra básica de trânsito. É claro que tem a questão da educação (falta de) dos motoristas, mas o principal culpado é o governo. Ou alguém acha que o motorista de Brasília, por exemplo, é mais educado que o daqui? Lá você coloca o pé na faixa e todos param. E como conseguiram isso? A polícia fez uma campanha de esclarecimento por duas semanas quando o Código entrou em vigor e mais duas semanas de tolerância zero, ou seja, não parou multa. Agora nem precisa mais policiais nos semáforos para que a norma seja cumprida. Simples assim.

Um comentário:

  1. Alysson BSB18/05/2010 11:21

    Posso confirmar isso que tu falou de Brasília, eu fiquei impressionado quando cheguei aqui. Não dá pra dizer que o brasiliense é um poço de educação, mas quando a coisa dói no bolso todo mundo se alinha, não importa a cidade. Fica o exemplo.

    Sábado estaremos no mineirão!!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Em vez de comentar como "Anônimo", prefira "Nome e URL" e coloque apenas o nome ou apelido se não possuir blog ou site.

Seguidores