quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Política no futebol

Entendo que um clube de futebol jamais pode se envolver com política partidária, ou seja, apoiar esta ou aquela sigla, este ou aquele candidato.

A vinculação a qualquer candidato ou partido, pode até ser benéfica momentaneamente, trazer algum benefício no curto prazo, mas a longo prazo os danos serão certamente terríveis, com o boicote dos demais partidos e políticos às ações do clube.

Assim, não vejo com bons olhos o envolvimento da instituição Figueirense com alguns candidatos nesta eleição, como João Batista e Ideli.

João Batista, inclusive, encaminhou para nossas residências um material de campanha contendo uma declaração de apoio do Presidente do Clube e também do Presidente do nosso rival, sendo que contesto apenas a informação que circula na Internet de que os clubes teriam fornecido os endereços dos sócios, pois conheço diversas pessoas que não são e nunca foram associadas e também receberam tal panfleto.

O certo é que, pela nossa cultura, essa iniciativa trará resultado quase nulo, pois ninguém vai votar ou deixar de votar em razão desse panfleto, pois até mesmo ídolos dos dois clubes, como Flávio Félix pelo Avaí e Albeneir pelo Figueirense, tiveram votações pífias quando se candidataram.

Aliás, essa é uma questão cultural positiva nossa, pois em outros estados, como Pará, Goiás, RS, SP, RJ, etc, é comum eleger jogadores e cartolas com frequência.

Nosso torcedor, felizmente, não mistura futebol com política, embora um sujeito como Fernandes teria, na minha opinião, grandes chances de se eleger para vereador ou até deputado, inclusive com votos dos avaianos, mas não pelo que faz em campo, e sim pelo seu reconhecido caráter, honradez, dignidade...

Aproveito o embalo para revelar meus votos e motivos e quem sabe ajudar alguém a decidir: Presidente - Marina, por considerá-la uma pessoa correta e por protesto a seus dois rivais, já que Serra considero um neoliberal, antissocial, que teve o displante de instituir a substituição tributária para as micro e pequenas empresas em SP, obrigando-as a pagar o mesmo ICMS das grandes, só para ficar num exemplo, e Dilma merece pelos menos enfrentar um segundo turno, para pagar um pouco dos seus pecados e de seus companheiros. Para Senador votarei no Cláudio Vignatti, que tenho boas informações, e num nanico qualquer, já que a dupla que está na frente (Luiz Henrique e Paulo Bauer) é o que temos de pior na nossa política. Para Governador ainda vou decidir qual nanico votar, pois não gosto de nenhum dos três principais candidatos, embora no segundo turno votarei no opositor do Colombo, pois este também representa o que temos de pior na nossa política, além de ser a continuidade do pior governo da história de SC, na minha opinião. Para Deputado Federal ainda não decidi. Para Dep. Estadual voto no Nildão, pois este eu conheço bem, é sério, íntegro e ponho a minha mão no fogo por ele. É o Fernandes da Política.

3 comentários:

  1. Criei um blog sobre meu time de coração que é Fluminense e gostaria de perguntar
    se você poderia me ajudar fazendo uma parceria de link comigo,desde já muito
    obrigado e parabéns pelo seu blog:
    http://fluzaoeterno.blogspot.com/

    Fluzão Eterno

    ResponderExcluir
  2. Meus Candidatos são os teus porem votarem na melhor, Dilma, Marina é traira, vai trair nos para o lado de Serra. abraços.

    ResponderExcluir
  3. Angela Maria01/10/2010 11:04

    Disseste tudo,ñ se mistura politica com futebol,já falei antes,João Nunes deu um tiro no pé, a meu ver,qdo fechou a Paulo Fontes,agora deu um na cabeça.Eu ando mto desiludida com os politicos,sempre votei com esperança e pensando no melhor para todos nós.Em 35 anos votando elegi 3 candidatos, e juro me arrependo até hj.Há 50 anos torço pro Figueira, mesmo nos momentos ruins,e ñ me arrependo.

    ResponderExcluir

Em vez de comentar como "Anônimo", prefira "Nome e URL" e coloque apenas o nome ou apelido se não possuir blog ou site.

Seguidores